Estradas da Úmbria, na Itália, são convite para pedalar com crianças

Folha de S.Paulo - André Barcinski - 14/09/207 |

Quando comentamos com amigos que planejávamos passar as férias de julho conhecendo a Itália de bicicleta com nossos filhos pequenos, a reação não foi das mais animadoras: "Já reservaram hotel?"; "Nessa época de férias a Itália é lotada!" e "Não é perigoso pedalar com as crianças em estradas?".

Depois de passar duas semanas pedalando pela Úmbria, a resposta às três questões é um sonoro "não": não reservamos nada com antecedência, os lugares que conhecemos não estavam lotados, mas vazios, e a experiência de pegar a estrada em bikes com crianças pequenas foi não apenas deslumbrante, mas segura e agradável. A questão é se planejar.

Somos uma família de quatro pessoas: minha mulher, eu e dois filhos -uma menina de nove anos e um menino de cinco. A menina está acostumada a pedalar e ficou com uma bicicleta; o menino foi na cadeirinha adaptada à minha bike.

Decidimos que a melhor ideia seria alugar um carro e as bicicletas em Florença. Usando um rack adaptado ao veículo, poderíamos viajar carregando as bikes, o que nos daria liberdade para rodar pela Úmbria e parar onde quiséssemos. Foi a decisão correta.

Outra decisão feliz foi a de ficar apenas em pousadas de agriturismo (leia abaixo), evitando as cidades maiores. Essas hospedagens agrícolas geralmente ficam em áreas isoladas e próximas a cidades pequenas e vilarejos, lugares propícios a longos passeios de bicicleta e sem o risco de esbarrar com hordas de turistas.

Ler Mais: Folha de S.Paulo